sábado, 28 de abril de 2012

DOCUMENTOS HISTÓRICOS: Valpaços na liderança da Indústria da Seda no distrito de Vila Real em meados do século XIX

Por Leonel Salvado

Pouco parece ter-se guardado na memória colectiva dos valpacenses no que diz respeito à significativa “tradição sericícola” do concelho de Valpaços que o tornou conhecido, nos meados do século XIX, como o mais destacado produtor de bicho-da-seda em casulo e de seda fiada do distrito de Vila Real, o único que foi capaz de competir, em qualidade e quantidade, com os concelhos do distrito de Bragança, de que Vila Real nunca foi mais do que um pálido reflexo. Trata-se de um dos recursos económicos deste concelho que há 159 anos mereceu os melhores elogios do Governador Civil, António Pinto de Lemos no “Documento Histórico” de que abaixo apresento uma cópia digitalizada.

Antes disso, e para se fazer uma ideia desta realidade, convém deixar aqui um quadro comparativo dos valores correspondentes à produção, por concelhos, no nosso distrito deste importante sector industrial relativa ao ano de 1858, que procurei simplificar a partir de um outro mais complexo elaborado por Fernando de Sousa* na data e local adiante indicados.

DISTRITO DE VILA REAL
Indústria da seda
(1858)
*Fonte: Fernando Sousa, “População e economia do distrito de Vila Real em meados do século XIX” in “ESTUDOS TRANSMONTANOS”, BPAD, Biblioteca Pública e Arquivo Distrital de Vila Real, N.º1, 1983, p. 43 (adaptado)

Segundo o autor mencionado, «a produção de seda em casulo, em 1851 era 5481 arráteis, atingiu os 18 204 arráteis em 1850. Neste ano apenas se registaram 1534 arráteis [sic] de seda fiada, que foi vendida sobretudo para o Porto.». Ora, 81.7% e 80.8% destes dois valores, respectivamente, saíram dos criadores, tratadores de produtores de Valpaços.



A que se terá ficado a dever este acentuado contraste? As principais razões para esta questão já haviam sido devidamente esclarecidas pelo referido pelo Governador Civil de Vila Real no documento que constitui o motivo principal da divulgação documental de hoje e que passo a expor uma cópia digitalizada para que o leitor o possa ajuizar por si próprio.

Clique em cada um dos documentos para os aumentar






                Fonte; Fernando Sousa, Id. Ibid., p. 43

Sem comentários:

Enviar um comentário